Poemas em nome próprio
De renomes idos
Sentimentos lidos
Declamações mudas
Janelas de perspectiva infinda
Um diário livre


sábado, 23 de julho de 2016

A palavra
proferida é
preferida 
de quem
versa e
de todo o
verbo que
interno à mente
sente
sem pesar
até que
livre 
desprendida
à frente
do papel 
então se rende 
de repente à pena
e se suspende
apenas
levemente
apesar.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

mapa astral

o meu mapa astral dizia
que em maio
a tua lua encontraria a minha
numa quadratura erguida
por dosséis de infinito
e uma nova constelação
surgiria alinhada a vênus
numa conjunção de corpos animados
abraçados dentro ao turbilhão
de uma chuva meteórica a durar
por todo o tempo curvo 
com aspecto de perdição.