Poemas em nome próprio
De renomes idos
Sentimentos lidos
Declamações mudas
Janelas de perspectiva infinda
Um diário livre


sábado, 6 de outubro de 2012

a saia

deixa o vento te levar a saia, moça
não impeça o movimento natural
teu corpo perde a graça de passar suavemente
junto ao meu olhar em slow motion
my confessed emotion
em te levitar o tempo
com que ficarias pela tarde, à minha frente
sem passar assim, rapidamente
pela (minha) vida
a não revelar-te nada
só o meu segredo de te ver sorrindo, intimidada
no sublime evento
em tuas pernas desnudadas
no intervalo entre meu sentimento
e a forma descoberta
porque o teu nome
permanece inexistente
indo embora com o vento
a levar também toda vontade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário